Quem vê close não vê corre – No Coração do Mundo (2019)

Por Bruno Galindo  Revisão: Lorenna Rocha Este texto se ativa tardiamente ao lançamento do filme depois de uma desejada pausa nos meus trabalhos para ver o que ficou no caminho. O desejo do texto também parte de uma pergunta surgida em minha mente numa manhã entre cafés e notícias de jornal que não têm nada…

Volto pra casa após 40 anos; nada mudou – Brick by Brick (EUA, 1982) e Residue (EUA, 2020) – Cobertura Encontro de Cinema Negro Zózimo Bulbul

por Gabriel Araújo Washington DC, 1982. Shirikiana Aina, recém mestra em artes pelo programa African Film Studies da Universidade da Califórnia em Los Angeles (a mesma UCLA que tem entre seus egressos Charles Burnett, Julie Dash e Haile Gerima), sobe as pequenas escadas da sacada de uma residência conjugada. Enquanto ela se mantém no extracampo,…

Riscos de desobediência – Cabeça de Nêgo (2020) – Cobertura: 9º Olhar de Cinema – Festival Internacional de Curitiba

por Lorenna Rocha Lembro-me durante minha adolescência, nas aulas de Sociologia, Português ou Literatura, quando filmes eram utilizados como recursos didáticos para debatermos sobre o campo da educação e a prática docente. Sociedade dos Poetas Mortos (1989), Uma Mente Brilhante (2001), O Sorriso de Mona Lisa (2003), Escritores da Liberdade (2007) e A Onda (2008)…

Como construir/habitar a interseccionalidade? – Para Onde Voam as Feiticeiras (2020) – Cobertura: 9º Olhar de Cinema – Festival Internacional de Curitiba

Por Lorenna Rocha Revisão: Bruno Galindo O centro de São Paulo e a escolha de fincar câmeras, boom e corpas num ponto de comércio abandonado, onde seu portão de ferro é marcado por pichações que são como vozes inaudíveis do ambiente urbano, é a mise-en-scene de Para Onde Voam as Feiticeiras (2020), documentário que abriu…

Como podemos olhar (e nos relacionar com) a diferença? – New York, just another city (2019) e Teko Haxy – ser imperfeita (2018)

New York, just another city e Teko Haxy – ser imperfeita André Lopes e Joana Brandão // Patrícia Ferreira Pará Yxapy e Sophia Pinheiro IX CachoeiraDoc – Festival impossível, curadoria provisória Por Lorenna Rocha Aceitar as diferenças é certamente perturbar a hierarquia da escala. “Compreendo” tua diferença quer dizer, eu a coloco em relação sem…

| Terror Colonial | Terror Suprarreal | Terror Intrarreal |

Por Bruno Galindo Revisão: Lorenna Rocha 30/03/2020 Terror Colonial Antes de iniciar os caminhos desse texto é importante limpar alguns conceitos para que os apontamentos e considerações tenham o mínimo de ruído possível, sobretudo no que se refere às ideias sobre “trauma colonial” e “grande trauma colonial” que surgirão associadas exclusivamente às dimensões de imagem…

Quando conceitos não dão conta da carne

Por Bruno Galindo Nos últimos quatro anos, desde que comecei a escrever no finado blogspot até estar no terraço de um hotel no RJ, tudo por conta do cinema, sempre há um momento do ano em que entro em crise, mesmo, encruzilhada, fico papo de um mês pensando se sigo ou não, se meto marcha…